sábado, 19 de marzo de 2011

Blogagem coletiva Mães internacionais : O parto na Costa Rica

Nesses dias em que se discute tanto sobre o número de cesáreas ser muito superior ao de partos normais realizados e que os médicos (e as mulherem também) não esperam mais o ritmo natural das coisas, o meu relato vem a contar uma história diferente.

O meu parto foi aqui na Costa Rica num hospital público. O sistema público de saúde daqui para emergências é considerado bom. Lógico que tem espera, lógico que tem muita gente, mas ningúem te nega atendimento por ser estrangeiro, por não ter dinheiro e nunca ouvi falar de gente que não foi atendida porque não tinha vaga. Então como aqui não tem muito isso de plano de saúde, bora pro público mesmo.

O Samuel nasceu de cesárea, ( olha lá ta vendo outra cesárea) mas eu não considero que a cesárea dele tenha sido precipitada ou porque era mais rápido. A minha bolsa estourou na madrugada de domingo para segunda (sempre madrugada né) e dei entrada no hospital la pelas 2 da manhã. Eles me monitoraram, verificaram se eu tinha tido muita perda de líquido como eu ainda tinha bastante líquido decidiram esperar que a natureza seguisse o seu curso. Nada aconteceu. Já era quase hora do almoço quando eles começaram a me dar ocitocina para induzir o parto. Horas se passaram, doses foram aumentadas e nada de eu dilatar. Outro remédio foi aplicado e a dose da ocitocina aumentada ao máximo, eu comecei a sentir as tais dores, mas mais horas se passaram e eu nunca passei de 3 cm. Quase 20 hrs depois  da minha bolsa ter estourado o obstreta de plantão decidiu me mandar para cesárea porque já tinha passado muito tempo e o bebê poderia sofrer. E assim o Samuel nasceu na madugada de segunda para terça ás 00:05.

O que eu quero dizer é que a minha experiencia aquí na Costa Rica foi muito diferente a tudo o que se critica atualmente sobre PNxPC. Eu sinto que os médicos tentaram de tudo e esperaram o quanto puderam para que eu tivesse um parto normal, mas infelizmente o meu corpo não colaborou. 

Enquanto estava lá vi muitas mulheres durante o trabalho de parto. Todas tiveram parto normal. Uma das meninas que estava no meu quarto tinha dado entrada na sexta feira com dores e como ela morava há muitas horas de distancia eles preferiram mantê-la durante todo o processo que demorou días, quando eu voltei pro quarto depois da cesárea  é  que levaram ela para sala de expulsão porque ela finalmente chegou nos 10cm.
 No quarto coletivo que eu fiquei haviam 13 mulheres, dessas apenas eu e outra mais tinhamos tido cesárea, todas as outras tinham tido seus bebês por parto normal. O que é uma estatistica totalmente inversa ao que se vê hoje em dia.

Volto a ressaltar que apesar de (e talvez por causa disso)  ser um hospital público com poucas camas disponíveis e menos recursos, ainda assim a política de saúde parece estimular o parto normal, que por motivos óbvios é mais barato para o hospital, exige menos pessoal, menos medicamentos, menos tempo de recuperação e tantas outras vantagens sabidas, é preferível para eles esperar( ou induzir) o parto normal a fazer uma “desnecesárea”. A gente sabe que nos hospitais particulares, como em outros países o número de cesárea é mais alto. (Juro que tentei achar estatísticas e tudo bonitinho mas é muito difícil achar esse tipo de informação aqui, pelo menos no amigo Google não há.)

Todas as minhas amigas e conhecidas mais próximas também tiveram seus filhos em hospitais públicos aqui e passaram por experiencias parecidas. Como em outros lugares eles têm sim muitos problemas, sim poderia ser melhor, poderiamos ter direito a um acompanhante, os funcionários poderiam ser menos grossos e mal-educados e tantas outras coisas que sabemos que acontecem. No entanto, eles operam na contramão do que se observa mundialmente em países desenvolvidos ou em desenvolvimento,  optar e preferir o parto normal, na minha opinião é um grande ponto a favor do sistema de saúde da Costa Rica.

Se você ficou curioso(a) para saber mais sobre o parto em outros países e gostaria de ler sobre a experiência de outras mães visite o site Mães internacionais.

8 comentarios:

  1. Olá Paula,
    Que bom contarmos com uma mamãe na América Central para dividir experiências.
    Pelo menos em teoria, eu que pretendo ter um parto normal (mesmo pq não posso escolher) já decidi que não vou me descabelar caso precise de uma cesárea.
    Um beijo e seja bem-vinda ao Mães Internacionais.

    ResponderEliminar
  2. Ola, Paula. Bem-vinda ao Maes Internacionais! Muito interessante ler sobre a sua experiencia. Bjs

    ResponderEliminar
  3. Olaaa Paula! adorei saber mais um pouco dai,alias..adoro qndo vc conta sobre as coisas na Costa Rica!meu parto tb foi cesaria,e n me sinto menos mãe por isso..pelo contrario,sinto um certo preconceito quando digo isso..parto normal p mim é aquele que é natural para mãe e filho,q n gera traumas..seja ele atraves de cortes ou não!;-)
    beijos,adorei seu relato!!Bom finde!!

    ResponderEliminar
  4. Paula, gostei mt de conhecer sua experiencia na Costa Rica. Nao tinha ideia de como as coisas funcionavam.
    Seja bem-vinda. bjosss

    ResponderEliminar
  5. Oi Paula,
    Treze mulheres no mesmo quarto? Com os bebês? Fiquei curiosa pra saber como sao as visitas... ehheeh...
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  6. que legal essa idéia de vcs compartilharem esse momento com a gente.. sabe que eu tambem passei pelas 2 experiencias. foi marcada cesárea, pois eu não tinha dilatação, e uma noite antes eu comecei a sentir contrações, e entrei em trabalho de parto. o meu médico tentou de tudo, mas a Kamila não saía de jeito nenhum, então pra não me deixar sofrendo mto ele fez cesárea. beijos

    ResponderEliminar
  7. Paula gostei de ler tua experiência, bem vinda ao grupo! beijao Carine

    ResponderEliminar
  8. Obigada meninas pelas visitas e pelos comentarios. Ando meio ocupada e por isso sumida. Ana mochileira, vou fazer mais posts falando da vida aqui, quem sabe vc mochila por aqui hahaha.Betinhazinha a visita só dura 1 hr e so pode entrar uma pessoa por vez entao eles dao 1 passe de entrada ao pai e o resto fica na porta quando ele sai entrega pra vó e assim vai tudo em 1 horinha. Obriga pela acolhida a todas as maes internacionais de verdade adorei participar.
    Beijos a todas

    ResponderEliminar